Tia Roberta Odontopediatra » Blog Archive » Monilíase (ou Sapinho, ou Candidíase…)
30
junho
2016
Monilíase (ou Sapinho, ou Candidíase…)

Wow!

Quanto tempo sem passar por aqui! Pra quem tinha uma meta de posts semanais, eu estou de “parabéns”…quase 2 meses sem postar! :/ A partir de agora, não farei mais promessas que não conseguirei cumprir. E não vou nem jogar a culpa na rotina corrida, falta de tempo, blá blá blá…tempo eu tenho, só passei por um período de preguiça mesmo.

Mas vamos ao que interessa!

Hoje vou falar sobre a monilíase, uma patologia bastante comum em recém-nascidos e na infância, de uma maneira geral. Conhecida popularmente como “sapinho”, a monilíase é um fungo que, quando afeta bebês, atrapalha consideravelmente o processo de alimentação, o que pode prejudicar uma das fases de desenvolvimento mais importantes da vida da criança. O microrganismo causador dessa doença é a Candida albicans, portanto o seu nome também pode ser identificado como candidíase, como também é comumente conhecido.

Candidose.

A lesão da monilíase caracteriza-se como placas esbranquiçadas, cuja remoção é bem fácil, porém provocando sangramento e aspecto de ferida na região onde é removida. Ela é de fácil contaminação, sendo portanto transmissível pelo contato direto, via saliva, uso de utensílios domésticos, pelo beijo, e até pela vagina da mãe para a orofaringe do recém-nascido no momento do parto. Além da região bucal, a lesão pode afetar a pele e o trato gastrointestinal, vaginal e urinário, podendo até ser fatal em casos mais raros e extremos.

Quando a mãe estiver amamentando um bebê com lesão de candidíase, o consumo de açúcar deve ser reduzido significativamente, ou até eliminado por completo, pois o fungo tende a se proliferar na presença do alimento. Aconselha-se também a redução ou eliminação do consumo de gorduras. Os hábitos de higiene devem ser extremamente minuciosos, tomando as precauções de lavar adequadamente as mamadeiras e chupetas, e no caso do lactente, manter os seios maternos sempre limpos.

CANDIDIASE-NO-BEBE-1

A medicação deve ser aplicada tanto na cavidade bucal do bebê como no seio da mãe, sendo administrado um antifúngico do tipo miconazol ou nistatina (consulte sempre o seu médico/dentista antes de utilizar qualquer medicação no seu bebê!), lembrando que a persistência dessa lesão pode ser um dos primeiros sinais bucais de contaminação pelo vírus do HIV (relembre do meu post sobre Aids pediátrica aqui).

Tia Roberta




gravatar
04/abril/2017 às 14:56

1

Muito bom o artigo parabens [pulaalegria]

[Responder]

Gravatar

Tia Roberta Respondeu:

Obrigada querida!!!

[Responder]




[pulaalegria] (óculos) (triste) (sorrisão verde) (seta) (piscada) (pensativo) (muito triste) (mega feliz) (malvado) (lingua) (interrogação) (idéia) (gargalhada) (feliz) (exclamação) (envergonhado) (doido) (confuso) (como assim) (chocado) (bravo)