Tia Roberta Odontopediatra » OUTRAS COISINHAS MAIS
15
janeiro
2016
Flúor: alguns esclarecimentos

Oi! Hoje irei tirar algumas dúvidas sobre o FLÚOR, um dos maiores aliados que temos no consultório. Esses textos abaixo fazem parte de algumas postagens que fiz no IG (@tiarobertaodontopediatra), resolvi juntá-las e montar um texto único para o blog! Dessa forma, vocês podem ter todas as informações reunidas em um só lugar ;)

IMG_8045

O flúor, sem dúvidas, promove um papel fundamental na Odontologia, atuando na prevenção e diminuição da cárie dental. O seu efeito cariostático ocorre pela ação tópica e sistêmica de quem faz o seu uso. Na presença da fluorapatita na superfície dental ao invés da hidroxiapatita, no momento da deposição de cálcio e fosfato, o flúor protege o dente quando ocorre um processo de desmineralização. A presença do flúor na cavidade oral impede que o seu pH chegue no nível crítico (5,5), o que reduz significativamente a formação de lesões de cárie. Os seus métodos de utilização são variados: ele pode ser encontrado na forma de dentifrícios (1.100 ppm), verniz (2.200 ppm), comprimido (1 mg), solução, gel, na água de abastecimento público (0,7 ppm), dentre outros. O profissional deve fazer o uso do flúor como medida preventiva, de acordo com o risco do paciente à cárie, condições de fluoretação na região onde mora, e também idade, pois apesar dos benefícios, o seu uso de forma indevida pode levar à intoxicação, que pode ser aguda ou crônica, onde ocorre a fluorose, que é uma patologia que acomete dentes e ossos, caracterizada pela ingestão diária do flúor por um certo período de tempo.

O que é o FLÚOR?

O flúor é um mineral natural que pode ser encontrado em toda a crosta terrestre e na natureza. Alguns alimentos contém flúor, assim como a água de abastecimento público. Na Odontologia, o flúor contribui drasticamente na redução da incidência de cárie, e por isso ele é adicionado na água potável, nos cremes dentais, bochechos, etc. Ele atua concentrando-se nos ossos em crescimento e dentes em desenvolvimento, trabalhando nos processos de desmineralização e remineralização da cavidade bucal, diminuindo a acidez do pH e contribuindo na prevenção de formação de lesões de cárie.

IMG_8059

O flúor é fundamental na prevenção da doença cárie, contudo, o mais importante não é a quantidade que se incorpora à grade cristalina do esmalte durante a sua formação, mas a sua presença na interface placa-saliva-esmalte, atuando no processo de desmineralização-remineralização (DES-RE).

IMG_8060

Nós sabemos que o flúor, em excesso, provoca toxicidade! Fiquem atentos à esses valores quanto a intoxicação aguda:

Dose Certamente Letal (32-64 mgF/kg)

Dose Seguramente Tolerada (9-16 mgF/kg)

Dose Provavelmente Tóxica (5mgF/kg)

IMG_8072

No dia-a-dia do consultório odontopediátrico, a aplicação de flúor acontece com bastante frequência, já que ele é fundamental para os nossos pequenos que possuem risco ou atividade de cárie! Aqui vai um passo-a-passo sobre o procedimento:

Orientações sobre ATF (Aplicação Tópica de Flúor):

Posicionar o paciente na vertical preferencialmente;

 Realizar a secagem dos dentes;

Orientar o paciente a nunca engolir o flúor;

Utilizar preferencialmente uma moldeira com auxílio do sugador;

Não lavar após a aplicação;

Remover o excesso do flúor com gaze;

Cuspir em 30 segundos;

Não beber ou comer por 30 minutos!

Bom, por enquanto acho que é só! Se alguém tiver alguma outra dúvida sobre o flúor, não hesitem em perguntar, ou por aqui pelo blog ou nas nossas redes sociais (Instagram, Facebook ou Twitter). Beijos!


7
janeiro
2016
Abuso infantil

Vamos hoje falar sobre um assunto bem delicado e muito triste…mas que é uma realidade e precisa ser observado com bastante atenção nos consultórios odontopediátricos: o ABUSO à criança. :(

maltrato_infantil_unicef-515x323

O abuso afeta milhares de crianças todos os anos no mundo inteiro, e os danos à saúde provocados estão diretamente relacionados á morbidade na idade adulta. Os profissionais que trabalham com crianças devem estar aptos a identificar e ter o conhecimento de como proceder quando reconhecerem um caso de maus-tratos à criança.

Afinal, o que é considerado abuso de criança? O abuso abrange uma variedade de experiências ameaçadoras e prejudiciais à criança, usualmente sendo classificados em abuso físico, sexual, emocional ou psicológico. Normalmente encontrado em lares violentos e famílias desestruturadas, o abuso ainda gera muitas dúvidas na sua determinação do que é considerado ameaça ou dano, sendo comum a discordância sobre a natureza “abusiva” de algumas experiências vividas pela criança, portanto é muito importante dizer que o papel do profissional Odontopediatra nesses casos é de relatar o possível abuso, mas cabe ao trabalho de uma equipe multidisciplinar responsável definir os cuidados e a avaliação do que é melhor para a criança.

O abuso físico:

É, em geral, a forma de agressão mais facilmente reconhecível na criança. Kempe et al, em 1962, descreveu a Síndrome da Criança Agredida como um quadro clínico de trauma físico em que as lesões não são acidentais, e sim provocadas, e a explicação da lesão dada pelos pais não é consistente com o quadro clínico observado. Cerca de 50% das agressões resultam em danos na cabeça e na face, e 25% na região da boca ou ao seu redor, podendo facilmente ser reconhecidas pelo cirurgião-dentista.

O abuso sexual:

O abuso sexual é o termo que denota qualquer ação de estímulo sexual imprópria para a idade e/ou nível de desenvolvimento cognitivo. Atos abrangem desde beijos, exibicionismo, carícias até relações carnais, pornografia e estupro. Traumas na boca podem ser resultantes de contato sexual.

O abuso emocional ou psicológico:

Esta é uma preocupação de muitos anos, pois é bem difícil estabelecer definições e normas para identificar este tipo de abuso. As agressões verbais ou emocionais envolvem interações ou a sua falta por parte do responsável, provocando danos à personalidade, bem-estar e desenvolvimento da criança. Geralmente pode ocorrer sob diversas formas e em tempo prolongado. Isolamento continuado, rejeição, degradação, regime de terror, corrupção, exploração e recusa de afeto fazem parte dos tipos de abuso emocional ou psicológico que provocam sérios danos à vida da criança.

maltrato_niños-infancia

Como identificar abusos infantis:

Os abusos físicos são os mais fáceis de identificar pela sua percepção visual, e o indicador principal que leva a pensar que foi abuso e não um acidente é quando a história contada pelo responsável não está coincidindo com o que está sendo visto clinicamente pelo profissional. Marcas bem características (como a palma de uma mão, por exemplo) também levantam fortes suspeitas. Queimaduras de cigarros também demonstram claramente um abuso físico. O comportamento da criança também é algo a ser notado quando existem suspeitas de abuso; crianças retraídas, depressivas, com pobre rendimento escolar, regressão no desenvolvimento, afeto inapropriado por estranhos ou desconfiança extrema são sinais que devem ser analisados.

No âmbito da Odontologia, o profissional que se deparar com uma situação de possível abuso, deve realizar um exame bucal e físico detalhado na criança, assim como uma anamnese bem completa, combinando as informações necessárias. Em casos de traumas visíveis, argumentar e questionar do mesmo, realizando anotações detalhadas da situação, e preferencialmente relatadas por mais de uma fonte, cujas respostas devem ser as mais amplas possíveis, evitando respostas simples como SIM ou NÃO. O profissional deve, na medida do possível, falar com a criança sobre o fato ocorrido, contudo é muito importante ter a noção de que o objetivo do questionário não é para INVESTIGAR o paciente e seu responsável, e sim, detalhar um fato, cabendo a outros profissionais mais qualificados que você apurar e classificar a veracidade da situação. Se, ao final deste questionário, você tiver suspeitas concretas de que houve qualquer tipo de abuso infantil, não hesite em denunciar. Caso seja possível, é interessante tirar fotos das regiões das lesões, pois algumas tendem a desaparecer rápido.

Hemorragia palatal provocada por contato orogenital.

Hemorragia palatal provocada por contato orogenital. Fotografia retirada do livro Odontopediatria para crianças e adolescentes, do McDonald & Avery.

Marcas e lesões suspeitas de abuso (todas são facilmente visualizadas pelo Cirurgião-Dentista):

Septo nasal desviado ou sangue coagulado no nariz;

Alopecia sem causa médica aparente;

Equimose periorbital, ptose, pupilas desviadas ou desiguais;

Lesões dentro ou atrás da orelha;

Contusões com forma de objetivos (cinto, corda ou chicote);

Pescoço com marcas de mãos ou corda;

Marcas de mordida;

Avulsões dentárias ou outros traumas como intrusão, luxações, etc;

Freio labial superior rompido por criança que ainda não sabe andar;

Ruptura do freio lingual;

Contusões ou petéquias no palato duro e mole.

Você pode ler como se faz a denúncia no Brasil no site da Unicef, neste link aqui. No site fala da importância de denúncia e dos lugares que se pode ligar, como Vara da Infância e da Juventude, Conselhos Tutelares e também no Disque 100, onde se pode denunciar em sigilo absoluto.

ABUSO%20INFANTIL_o

A pesquisa para este post foi feita no livro do McDonald & Avery, o Odontopediatria para crianças e adolescentes. Espero que tenha sido esclarecedor e que tenha despertado em vocês a importância deste assunto tão delicado.

110487032gg

Tia Roberta


30
dezembro
2015
Retrospectiva de 2015

Hey!

Chegando o final do ano, é inevitável que se faça uma retrospectiva de tudo que passamos e vivemos. Claro que não poderia deixar de falar da Tia Roberta e de todo esse projeto lindo que foi desenvolvido justamente nessa época, no ano passado. Aqui estão alguns dos momentos importantes que vivi nesse ano:

A primeira postagem no IG, há exatamente um ano atrás; o primeiro post informativo; o primeiro sorteio que fizemos, com parceria da Rute Falco Ateliê; um dos vários bons momentos na especialização, quando ganhei um livro autografado do Prof. Imparato; propaganda do encontro do Blog Mamãe Duas Vezes, em que fui palestrante convidada; um dos diversos momentos fotogrados no consultório, durante a rotina do atendimento...

A primeira postagem no IG, há exatamente um ano atrás; o primeiro post informativo; o primeiro sorteio que fizemos, com parceria da Rute Falco Ateliê; um dos vários bons momentos na especialização, quando ganhei um livro autografado do Prof. Imparato; propaganda do encontro do Blog Mamãe Duas Vezes, em que fui palestrante convidada; um dos diversos momentos fotogrados no consultório, durante a rotina do atendimento…

Pra quem não conhece a nossa trajetória, a Tia Roberta começou com um Instagram e um amor muito grande pela Odontopediatria! A marca foi desenvolvida por mim e pela minha prima, Letícia Dêsterro, que é designer, arquiteta e artista plástica, proprietária da empresa @ldarte. Eu já namorava a ideia de montar uma identidade visual em redes sociais do meu consultório, porém, como ainda tinha uma certa instabilidade na carreira pois estava de mudança para outra cidade, acabei deixando pra lá. Quando eu e meu marido nos mudamos para Uberlândia – MG e eu tive a oportunidade de recomeçar a carreira, a vontade de criar a Tia Roberta voltou! Foi aí que juntamente com a Letícia foi pensado o nome, logomarca, identidade visual, proposta do que seria – um espaço para mães e profissionais da área – dentre outros detalhes. No dia 30/12/14 foi feita a primeira postagem no Instagram! A partir daí fui pegando gosto por redes sociais e ficando cada vez mais envolvida em montar posts bacanas e pensando em ideias diferentes para agradar os leitores, que estavam sempre crescendo!

Foram tantos momentos bons: A série "Ser Odontopediatra é..." que foi o maior sucesso; a sessão de fotos que fiz com a Carol Alves para o blog; a minha primeira "mordidinha" de amor rsrs; o início do blog e as postagens noite afora; a defesa da minha monografia e conclusão da especialização em Odontopediatria; a conquista de 10 mil seguidores no Instagram!

Foram tantos momentos bons: A série “Ser Odontopediatra é…” que foi o maior sucesso; a sessão de fotos que fiz com a Carol Alves para o blog; a minha primeira “mordidinha” de amor rsrs; escrevendo posts para o blog, a minha parte favorita; a defesa da minha monografia e conclusão da especialização em Odontopediatria; a conquista de 10 mil seguidores no Instagram!

Com os passar dos meses, em resumo, tivemos:

A conquista de mais de 10.800 seguidores no Instagram, com mais de 4.400 comentários e mais de 88.820 likes;

Mais de 50 Seguidores no Twitter;

1.688 curtidas na nossa página do Facebook;

169 seguidores no Canal do YouTube;

A criação do Blog www.tiarobertaodontopediatra.com;

A conclusão da especialização em Odontopediatria pela São Leopoldo Mandic – Campinas/SP;

O início dos atendimentos no consultório e a conquista de pacientes fiéis ao meu trabalho;

Diversas parcerias com empresas e pessoas maravilhosas que desde o início de tudo sempre nos apoiaram;

A formação de amizades muito importantes e eternas;

A participação em eventos da área, inclusive como palestrante;

A oportunidade de participar de diversos cursos na área;

O aprendizado com todas as pesquisas feitas na hora de escrever os posts (particularmente, a minha parte favorita);

A gratidão de que foi um ano maravilhoso e com frutos que ainda estão rendendo por todo o trabalho realizado!

Só tenho verdadeiramente a agradecer por tudo que foi construído! Que 2016 venha com o dobro da vontade de trabalhar e escrever, força para perseverar nos momentos mais difíceis, e com muitas novidades que sei que o Senhor está preparando para a minha vida!

Feliz Ano-Novo a todos! Até o ano que vem ;)

Tia Roberta