Tia Roberta Odontopediatra » Blog Archive » O ciclo de desenvolvimento dentário
26
fevereiro
2016
O ciclo de desenvolvimento dentário

Bom dia!

agtuYXR1cmFzY29wZXITCxIKSG9zdGVkRmlsZRjT0bABDA

Hoje resolvi fazer um post bem teórico, visto que o último foi mais pessoal. Vamos conhecer um pouco a respeito do desenvolvimento dos dentes? Pra quem não sabe, os dentes iniciam o seu desenvolvimento ainda na gestação, a partir da sexta semana de vida embrionária. Por isso que existe todo um trabalho enfatizando a importância da gestante em frequentar o dentista, e preferencialmente, realizar um pré-natal odontológico, visando a saúde bucal dela mesma e do seu bebê.

Conforme dito acima, a partir da sexta semana, é possível notar a presença de células na camada basal do epitélio bucal, proliferando-se de forma mais rápida, gerando assim um espessamento nesse epitélio na região onde serão as futuras arcadas dentárias. O resultado desse espessamento dá início à criação do que se chama lâmina dentária, e surgem ao longo dessa lâmina, dez tumefações no formato esférico ou ovóide em cada arcada. Essas tumefações correspondem aos dentes decíduos superiores e inferiores do bebê.

Odontogênese%20passo%20a%20passo

Os molares permanentes, curiosamente, também se formam a partir da lâmina dentária, juntamente com os decíduos. Isso justifica o porque da erupção dos primeiros molares antes dos outros permanentes, quando a criança está na faixa etária de 5 a 7 anos, aproximadamente, e também porque os molares permanentes não possuem antecessores igual os outros dentes. Já os outros dentes permanentes (incisivos, caninos e pré-molares) originam-se de botões dos seus dentes decíduos respectivos.

Quando ocorre a ausência de um dente (agenesia), isso se dá pela falta de iniciação ou então interrupção na proliferação das células neste estágio acima citado, o primeiro de todos, que é chamado de Estágio de Botão. A presença de dentes supranumerários, por outro lado, ocorre pela proliferação continuada.

O próximo estágio do desenvolvimento dental chama-se Estágio de Capuz, pois a proliferação celular em crescimento desigual dá um formato de capuz, surgindo uma invaginação rasa na superfície do botão. Nessa fase, se ocorre alguma deficiência na proliferação celular, resulta em um fracasso no desenvolvimento no germe dentário, podendo ocorrer agenesias, enquanto o excesso pode provocar a presença de restos epiteliais, que mais tardiamente, podem vir a transformar-se em cistos, por exemplo, ou dentes supranumerários.

supra1

O estágio seguinte chama-se Estágio de Campânula, em que, novamente, o epitélio atinge esse formato, ocorrendo uma diferenciação das células em odontoblastos e ameloblastos, marcando o fim da proliferação. Nessa fase ocorre a estruturação do elemento dentário. Nesse momento é que, caso haja alguma deficiência, resulta nos defeitos de esmalte e dentina. As células começam também a dar forma e tamanho dos dentes, podendo ocorrer distúrbios de formato como dentes conoides, macrodontia, etc.

Por fim, tem-se a aposição e a calcificação dos dentes, onde ocorre a deposição de uma matriz tecidual, seguindo da mineração por precipitação de sais inorgânicos, finalizando o ciclo de desenvolvimento do dente e iniciando a sua mineralização.

Espero que gostem da leitura! Bom final de semana a todos.

 

 







[pulaalegria] (óculos) (triste) (sorrisão verde) (seta) (piscada) (pensativo) (muito triste) (mega feliz) (malvado) (lingua) (interrogação) (idéia) (gargalhada) (feliz) (exclamação) (envergonhado) (doido) (confuso) (como assim) (chocado) (bravo)