Tia Roberta Odontopediatra » Blog Archive » O meu filho quebrou o dente! E agora? (parte 2)
9
julho
2015
O meu filho quebrou o dente! E agora? (parte 2)

Bom, vamos continuar com o tema de traumatismo dentário! Nesse post abordaremos os tipos de traumas dentários em que o impacto é muito forte, acometendo os tecidos dentários e os periodontais. Eles são todas as partes que mantém o dente fixo ao osso maxilar e mandibular:

 

Concussão:

Ocorre quando um impacto agudo acomete o dente, havendo um sangramento das fibras do ligamento periodontal devido a um pequeno rompimento das mesmas, mas esse sangramento não é exteriorizado, sendo esse tipo de trauma o mais brando de todos os que envolvem os tecidos periodontais. Normalmente quando os responsáveis não estão presentes, ele não é nem percebido, pois não muda anatomicamente em nada o dente, exceto em alguns casos quando ocorre alteração de cor da coroa, o que indica o trauma. Algumas vezes pode acontecer dor durante a mastigação e ao toque, e não ocorre nenhum tipo de mobilidade.

concussao

Subluxação: 

É o resultado de um impacto mais forte nos dentes, havendo um rompimento maior nas fibras do ligamento periodontal, sendo assim, apresenta um leve sangramento na área da gengiva e mobilidade aumentada, porém não tem deslocamento. Existe dor quando se faz qualquer contato com o dente.

subluxacao

Luxação extrusiva:

É quando o dente sai parcialmente do alvéolo, parecendo estar alongado, e com grande mobilidade. Dependendo da situação, pode haver sangramento.

extrusiva

Luxação lateral:

É um dos traumas mais comuns na Odontopediatria. É quando o dente é deslocado para frente ou para trás, podendo também ser para os lados. Ocorre sangramento abundante, também podendo ocasionar fraturar no osso alveolar.

luxacao lateral

Luxação intrusiva:

É quando o dente se desloca para dentro do osso, parecendo encurtado, ou seja, menor que o dente do lado. Dependendo da força do impacto, o dente pode até entrar completamente, sumindo no osso alveolar.

intrusiva

Avulsão:

Na avulsão, o dente sai totalmente do osso alveolar, indo até pra fora da boca. O sangramento é abundante. Nesses casos, deve-se tomar muito cuidado com a manipulação do dente quando for encontrado. Casos de avulsão de dente permanente são os mais graves. Quando o dente é permanente, pode-se tentar reposicioná-lo, mas quando é decíduo, deve-se evitar para não trazer injúrias no germe do permanente.

avulsao

Traumatismos nos ossos de suporte:

São muito comuns em acidentes de alto impacto, como automobilísticos e de esportes radicais. Os ossos de suporte são os ossos que sustentam os dentes (maxila e mandíbula). Normalmente os sintomas são dificuldades em mastigar e/ou engolir, edema local, dor, sensação de dormência no local, travamento da boca, assimetria facial, etc. Caso haja a suspeita desse tipo de fratura, a vítima deve ser levada ao hospital urgentemente para confirmar essa suspeita por meio de radiografias, e ser atendida por um cirurgião buco-maxilo-facial.

Espero que tenham gostado! Não abordei o tratamento de forma muito ampla, pois não é o foco do post, e sim, alertar aos pais e mães sobre o que fazer e qual tipo de conduta tomar perante um trauma dentário. Usei como referência bibliográfica tanto para esse post como para o anterior o livro Primeiros socorros para os seus filhos: Traumatismo dentário! Ele é de fácil leitura, bem ilustrado e baratinho! Vale a pena investir! Beijos!

cuidando-dos-dentinhos-traumatismo-dentario-0000000000000A71







[pulaalegria] (óculos) (triste) (sorrisão verde) (seta) (piscada) (pensativo) (muito triste) (mega feliz) (malvado) (lingua) (interrogação) (idéia) (gargalhada) (feliz) (exclamação) (envergonhado) (doido) (confuso) (como assim) (chocado) (bravo)