Tia Roberta Odontopediatra » Blog Archive » Hidratação infantil
3
fevereiro
2016
Hidratação infantil

Oi gente!

drinking-water

Hoje vou falar sobre a necessidade de hidratação dos nossos pequenos. Nem preciso comentar o quanto estamos todos sofrendo com as altas temperaturas nessa época do ano, né? Aprendi recentemente em uma leitura que fiz sobre algumas restrições e regrinhas básicas que devem ser seguidas em relação à ingestão de líquidos das crianças (leia-se água, sucos, etc) e resolvi passar essas informações aqui pra vocês, no intuito de que passem adiante essa informação para as mamães no consultório ou então apliquem no dia-a-dia dos seus filhotes!

Em termos de hidratação infantil, a água vence por unanimidade nos conceitos dos especialistas, sendo o seu consumo, portanto, incentivado o máximo possível. Percebe-se que no dia-a-dia corrido, os pais, por se cansarem da insistência exaustiva com os filhos de tomarem água, acabam recorrendo à outros líquidos para garantir a sua hidratação, mas eles não devem ser vistos como substitutos, pois muitos, como o suco natural da fruta, por exemplo, não são indicados a bebês até 1 ano. É muito importante que saibamos quais dessas bebidas devemos utilizar como aliadas sem prejudicar a nutrição da criançada.

Sabe-se amplamente que, até os primeiros 6 meses, a única alimentação do bebê deve ser o leite materno, e a água está dispensada. A partir de 6 meses, ela torna-se essencial, para garantir as funções corretas dos sistemas do nosso organismo. Dos 7 aos 12 meses, a água deve ser ingerida na quantidade de 800ml fracionados em pequenas quantidades ao longo do dia, devendo portanto ser oferecida constantemente pelos pais/responsáveis. Após completar 1 ano, a demanda da água aumenta para 1.300ml por dia, permanecendo nessa quantidade até os 3 anos. Dos 3 aos 8 anos essa quantidade aumenta novamente, para 1.700ml.

sucosNaturais

Mas e os sucos naturais? Os sucos devem ser evitados antes do bebê completar 1 ano, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Essa precaução se dá pelo fato de que os sucos concentram muita frutose, o açúcar natural das frutas, induzindo o organismo a produzir muita insulina, o que pode vir a contribuir para o desenvolvimento de diabetes e obesidade no futuro. A frutinha amassada e na forma de papa pode ser consumida com tranquilidade. Ao completar 1 ano e até os 3, a criança pode consumir cerca de 100ml a 150ml de suco por dia (parece ser pouco, mas lembre que o estômago do seu bebê é pequenino em comparação ao seu). Aproveite as frutas da estação, e procure variar sempre, pois isso ajuda a desenvolver o paladar do seu bebê. Evite adoçar os sucos, mas caso seja necessário, opte pelo açúcar orgânico demerara ou mascavo, mas lembre que esse “inofensivo” açúcar pode provocar a doença cárie caso não seja feita a higienização adequada após a sua ingestão (não é porque o tema não é de “dentes” que eu não vou puxar a orelha de vocês hehehe). Após os 3 anos, a quantidade de suco ingerida pode ser aumentada para 200ml a 240ml.

fresh cut green coconut with water splash on white

A água de coco é uma delícia, mas não deve ser oferecida como substituta da água. Lembrem-se que, apesar de saudável, ela possui uma alta quantidade de glicose, e calorias em excesso. Porém, quando ingerida com moderação, a água de coco é muito benéfica, pois é rica em minerais, como potássio e fósforo. Ela deve ser incluída na conta de mililitros permitidos de suco, e não na de água, como às vezes os adultos pensam.

000000000000019F

O suco industrializado não deve ser uma opção antes dos 3 anos especialmente, pois tem grande concentração de açúcar. Após os 3 anos, deve-se liberar em ocasiões especiais – como festas de aniversário e viagens – mas não devem ser ingeridos na rotina da casa. O café e chás também não são opções consideradas adequadas para crianças, principalmente o café por se tratar de um estimulante com a cafeína. Se você insistir no café para o seu filho, insira na sua rotina a partir dos 3 anos, mas em pequena dose, pequena mesmo – um ou dois goles no máximo. A partir dos 6 anos, a criança pode tomar em doses maiores, mas ainda com moderação – uma xícara por dia é o limite. Os chás não agregam valor nutricional na dieta da criança, mas são amplamente utilizados para fins terapêuticos, como os clássicos hortelã, camomila ou erva-doce (esses são considerados seguros), mas a quantidade também deve ser dosada com cautela.

Refrigerante-Diet-faz-Mal-a-Saude-3

Refrigerante, não preciso nem falar, né gente? Não tem valor nutricional nenhum, e é riquíssimo em açúcar (RISCO DE CÁRIE NOTA MIL!). Recomenda-se que não dê a bebida para os pequenos menores que dois anos, e após essa idade, caso queira dar, que seja somente em eventualidades messsssmo (aniversários, etc). Convença-se dos malefícios e abandone essa ideia de dar refrigerante ao seu filhote! Se você é “refém” do refrigerante como eu fui (me permito atualmente só um copinho nos sábados, que é quando como alguma coisinha mais gorda, tipo uma pizza, por exemplo. Nos domingos, já estou firme e forte na minha reeducação alimentar! Foi assim que consegui encontrar o equilíbrio para ESQUECER o refrigerante na minha vida! O meu objetivo final é nem tomar mais esse copinho), aconselho você a se libertar desse terrível mal da humanidade, assim como eu fiz!

Bom pessoal, o que eu queria falar sobre hidratação infantil fica por aqui. Para mais dúvidas, consultem os profissionais de sua confiança. Esclarecer antes de iniciar qualquer hábito, é fundamental!

Beijos!







[pulaalegria] (óculos) (triste) (sorrisão verde) (seta) (piscada) (pensativo) (muito triste) (mega feliz) (malvado) (lingua) (interrogação) (idéia) (gargalhada) (feliz) (exclamação) (envergonhado) (doido) (confuso) (como assim) (chocado) (bravo)