Tia Roberta Odontopediatra » higiene bucal
15
janeiro
2016
Flúor: alguns esclarecimentos

Oi! Hoje irei tirar algumas dúvidas sobre o FLÚOR, um dos maiores aliados que temos no consultório. Esses textos abaixo fazem parte de algumas postagens que fiz no IG (@tiarobertaodontopediatra), resolvi juntá-las e montar um texto único para o blog! Dessa forma, vocês podem ter todas as informações reunidas em um só lugar ;)

IMG_8045

O flúor, sem dúvidas, promove um papel fundamental na Odontologia, atuando na prevenção e diminuição da cárie dental. O seu efeito cariostático ocorre pela ação tópica e sistêmica de quem faz o seu uso. Na presença da fluorapatita na superfície dental ao invés da hidroxiapatita, no momento da deposição de cálcio e fosfato, o flúor protege o dente quando ocorre um processo de desmineralização. A presença do flúor na cavidade oral impede que o seu pH chegue no nível crítico (5,5), o que reduz significativamente a formação de lesões de cárie. Os seus métodos de utilização são variados: ele pode ser encontrado na forma de dentifrícios (1.100 ppm), verniz (2.200 ppm), comprimido (1 mg), solução, gel, na água de abastecimento público (0,7 ppm), dentre outros. O profissional deve fazer o uso do flúor como medida preventiva, de acordo com o risco do paciente à cárie, condições de fluoretação na região onde mora, e também idade, pois apesar dos benefícios, o seu uso de forma indevida pode levar à intoxicação, que pode ser aguda ou crônica, onde ocorre a fluorose, que é uma patologia que acomete dentes e ossos, caracterizada pela ingestão diária do flúor por um certo período de tempo.

O que é o FLÚOR?

O flúor é um mineral natural que pode ser encontrado em toda a crosta terrestre e na natureza. Alguns alimentos contém flúor, assim como a água de abastecimento público. Na Odontologia, o flúor contribui drasticamente na redução da incidência de cárie, e por isso ele é adicionado na água potável, nos cremes dentais, bochechos, etc. Ele atua concentrando-se nos ossos em crescimento e dentes em desenvolvimento, trabalhando nos processos de desmineralização e remineralização da cavidade bucal, diminuindo a acidez do pH e contribuindo na prevenção de formação de lesões de cárie.

IMG_8059

O flúor é fundamental na prevenção da doença cárie, contudo, o mais importante não é a quantidade que se incorpora à grade cristalina do esmalte durante a sua formação, mas a sua presença na interface placa-saliva-esmalte, atuando no processo de desmineralização-remineralização (DES-RE).

IMG_8060

Nós sabemos que o flúor, em excesso, provoca toxicidade! Fiquem atentos à esses valores quanto a intoxicação aguda:

Dose Certamente Letal (32-64 mgF/kg)

Dose Seguramente Tolerada (9-16 mgF/kg)

Dose Provavelmente Tóxica (5mgF/kg)

IMG_8072

No dia-a-dia do consultório odontopediátrico, a aplicação de flúor acontece com bastante frequência, já que ele é fundamental para os nossos pequenos que possuem risco ou atividade de cárie! Aqui vai um passo-a-passo sobre o procedimento:

Orientações sobre ATF (Aplicação Tópica de Flúor):

Posicionar o paciente na vertical preferencialmente;

 Realizar a secagem dos dentes;

Orientar o paciente a nunca engolir o flúor;

Utilizar preferencialmente uma moldeira com auxílio do sugador;

Não lavar após a aplicação;

Remover o excesso do flúor com gaze;

Cuspir em 30 segundos;

Não beber ou comer por 30 minutos!

Bom, por enquanto acho que é só! Se alguém tiver alguma outra dúvida sobre o flúor, não hesitem em perguntar, ou por aqui pelo blog ou nas nossas redes sociais (Instagram, Facebook ou Twitter). Beijos!