Tia Roberta Odontopediatra » trauma dentário
9
julho
2015
O meu filho quebrou o dente! E agora? (parte 2)

Bom, vamos continuar com o tema de traumatismo dentário! Nesse post abordaremos os tipos de traumas dentários em que o impacto é muito forte, acometendo os tecidos dentários e os periodontais. Eles são todas as partes que mantém o dente fixo ao osso maxilar e mandibular:

 

Concussão:

Ocorre quando um impacto agudo acomete o dente, havendo um sangramento das fibras do ligamento periodontal devido a um pequeno rompimento das mesmas, mas esse sangramento não é exteriorizado, sendo esse tipo de trauma o mais brando de todos os que envolvem os tecidos periodontais. Normalmente quando os responsáveis não estão presentes, ele não é nem percebido, pois não muda anatomicamente em nada o dente, exceto em alguns casos quando ocorre alteração de cor da coroa, o que indica o trauma. Algumas vezes pode acontecer dor durante a mastigação e ao toque, e não ocorre nenhum tipo de mobilidade.

concussao

Subluxação: 

É o resultado de um impacto mais forte nos dentes, havendo um rompimento maior nas fibras do ligamento periodontal, sendo assim, apresenta um leve sangramento na área da gengiva e mobilidade aumentada, porém não tem deslocamento. Existe dor quando se faz qualquer contato com o dente.

subluxacao

Luxação extrusiva:

É quando o dente sai parcialmente do alvéolo, parecendo estar alongado, e com grande mobilidade. Dependendo da situação, pode haver sangramento.

extrusiva

Luxação lateral:

É um dos traumas mais comuns na Odontopediatria. É quando o dente é deslocado para frente ou para trás, podendo também ser para os lados. Ocorre sangramento abundante, também podendo ocasionar fraturar no osso alveolar.

luxacao lateral

Luxação intrusiva:

É quando o dente se desloca para dentro do osso, parecendo encurtado, ou seja, menor que o dente do lado. Dependendo da força do impacto, o dente pode até entrar completamente, sumindo no osso alveolar.

intrusiva

Avulsão:

Na avulsão, o dente sai totalmente do osso alveolar, indo até pra fora da boca. O sangramento é abundante. Nesses casos, deve-se tomar muito cuidado com a manipulação do dente quando for encontrado. Casos de avulsão de dente permanente são os mais graves. Quando o dente é permanente, pode-se tentar reposicioná-lo, mas quando é decíduo, deve-se evitar para não trazer injúrias no germe do permanente.

avulsao

Traumatismos nos ossos de suporte:

São muito comuns em acidentes de alto impacto, como automobilísticos e de esportes radicais. Os ossos de suporte são os ossos que sustentam os dentes (maxila e mandíbula). Normalmente os sintomas são dificuldades em mastigar e/ou engolir, edema local, dor, sensação de dormência no local, travamento da boca, assimetria facial, etc. Caso haja a suspeita desse tipo de fratura, a vítima deve ser levada ao hospital urgentemente para confirmar essa suspeita por meio de radiografias, e ser atendida por um cirurgião buco-maxilo-facial.

Espero que tenham gostado! Não abordei o tratamento de forma muito ampla, pois não é o foco do post, e sim, alertar aos pais e mães sobre o que fazer e qual tipo de conduta tomar perante um trauma dentário. Usei como referência bibliográfica tanto para esse post como para o anterior o livro Primeiros socorros para os seus filhos: Traumatismo dentário! Ele é de fácil leitura, bem ilustrado e baratinho! Vale a pena investir! Beijos!

cuidando-dos-dentinhos-traumatismo-dentario-0000000000000A71


9
julho
2015
O meu filho quebrou o dente! E agora? (parte 1)

dente-quebrado

E agora, muita CALMA nessa hora! Sabemos que traumas, desde os mais brandos aos mais graves são estressantes para a criança e os pais, mas se você se munir de informações importantes sobre o que fazer no momento, tudo será mais tranquilo de lidar.

Os traumatismos dentários são extremamente frequentes na infância e adolescência, podendo ser consequentes tanto de acidentes como de agressões propositalmente praticadas; a maior parte dos acidentes envolvendo crianças ocorrem em situações onde não acontece a supervisão de um adulto, como piscinas, escolas, creches, etc., podendo haver choques contra superfícies duras, quedas de alturas mais elevadas ou da própria altura, dentre outras situações.

images-1

Os dentes anteriores são os mais acometidos nos traumas, devido a sua posição no arco dentário, tanto na dentição decídua (de leite) quanto na dentição permanente.

dente

O trauma aconteceu. O que fazer? É importante saber que toda vítima de um traumatismo dentário deve ser observada quanto ao seu estado de saúde geral, pois dependendo do tipo de acidente que aconteceu, os dentes são o de menos importante no momento. Crianças que apresentam perda de consciência, náuseas, sonolência, vômitos, dores de cabeça ou outro comprometimento sistêmico aparente devem ser encaminhadas ao hospital para examinar a sua saúde geral. Se não é o caso, e a criança está desperta e sem nenhuma injúria corporal, realize o contato com o Odontopediatra do seu filho para relatar o que houve e marcar uma consulta o mais rápido possível. O profissional capacitado saberá que quanto mais rápido for o atendimento, melhor será o prognóstico do tratamento e tentará encaixar o paciente na agenda pro mesmo dia inclusive, se possível. Para isso, tenha sempre em mãos o telefone do profissional odontológo e médico de sua confiança, pois na hora do trauma tudo fica agitado e confuso. Mantenha sempre a calma e tente tranquilizar a criança, pois a mesma estará assustada, sentindo-se culpada pelo acidente e triste. Seja carinhoso nesse momento. Havendo contato com material contaminado como areia, terra, etc. realize uma limpeza com água corrente e pano limpo, e EVITE esfregar, para não machucar mais ainda o local. Se houver sangramento, coloque uma compressa com gelo no local.

PS: É muito importante que a vacinação contra tétano esteja em dia.

Caso o dente tenha sido saído por completo, ou um pedaço dele, e você tiver localizado o mesmo, coloque-o dentro de um copo de leite e leve ao dentista. NUNCA lave o dente, esfregue ou qualquer tipo de manipulação. Evite que a criança mastigue qualquer alimento até o momento da consulta com o dentista.

Tipos de trauma dentário:

Trinca de esmalte: Acomete somente o esmalte do dente. Não ocorre perda de estrutura, é como se fosse uma rachadura e quase não se dá pra ver.

Fratura de esmalte: Também só atinge o esmalte. Ocorre perda de fragmento, normalmente sendo pequeno.

Fratura de esmalte e dentina: Atinge duas porções do dente. A perda de estrutura é maior, podendo gerar dor à mastigação ou ao frio e quente.

Fratura de esmalte e dentina com envolvimento da polpa: Esse tipo de fratura afeta a inervação do dente, portanto a sensação dolorosa é muito grande, e normalmente acontece sangramento.

Fratura de raiz: Atinge a raiz do dente, envolvendo todas as partes do dente. A linha de fratura pode tomar vários sentidos, e dependendo dessa direção, teremos prognóstico favorável ou não.

dente quebrado

Para o post não ficar gigante, pois esse é um assunto delicado e que merece bastante atenção, resolvi dividir esse tema em duas partes; no próximo post abordaremos os traumas nos tecidos periodontais, que são super recorrentes. Aguardem!